Cidade de cunha e lavandário

     O nome Cunha deriva de um antigo sobrenome português e se relaciona com o verbo “cunhar”, ou seja, ter direito e a função de imprimir o selo da coroa portuguesa nas barras de ouro das recém descobertas Minas Gerais, no interior do Brasil.

     No período colonial, quando a economia brasileira se voltava para a exploração do minério, a cidade de Cunha era conhecida como Freguesia do Facão (adaptação de Falcon, nome original da primeira família a povoar a região de Cunha) e, por suas estradas eram transportados ouro, diamantes e escravos indígenas do interior do país até o porto de Parathy, rumo à Europa e outras regiões brasileiras; bem como produtos manufaturados e escravos africanos que chegavam no porto e deveriam seguir para o interior.

     Hoje Cunha é conhecida por seus atrativos turísticos, com montanhas, trilhas, cachoeiras, artesanato e um lavandário de dois hectares destinado ao cultivo de lavandas da espécie Lavandula dentata. O clima da cidade é árido e montanhoso, adequado para o cultivo das flores que crescem o ano todo e colorem os campos da cidade. Na mesma propriedade do lavandário há uma loja que oferece produtos feitos a partir das flores, como óleos, chás, temperos e produtos terapêuticos.

     O Lavandário é muito frequentado por famílias e fotógrafos devido a suas belas paisagens. Localizado na Estrada Cunha-Paraty, fica aberto de sexta-feira a domingo e nos feriados, das 10h até o pôr do sol, com custo de entrada de r$10,00.

LInks Relacionados

foto lavandário