• Arquiteto

  • Urbanista

Ricardo Veiga

    Ricardo Veiga nasceu no dia 10 de junho de 1948, em São Paulo. Morou em São Caetano do Sul e veio para São José dos Campos aos 10 anos, pois seu pai foi transferido para a GM (General Motors) da cidade.
    Chegando aqui, Ricardo Veiga ficou impressionado com a beleza da cidade e sua riqueza arquitetônica. Tanto que considera que esse foi o motivo de ter escolhido sua profissão antes mesmo de terminar o colégio.
    Quando jovem, Ricardo viveu um tempo em São Paulo, mas retornou para São José dos Campos para cursar a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo “Elmano Ferreira Veloso”.

Via Dutra e Telefonia

 

    No final da década de 1940, por conta da industrialização e da ausência de uma via segura entre as duas maiores cidades brasileiras, - Rio de Janeiro e São Paulo - foi construída a Via Dutra, inaugurada em 19 de janeiro de 1951 pelo Presidente Eurico Gaspar Dutra. A Via Dutra é considerada a rodovia mais importante do Brasil, e também atravessa uma das regiões mais ricas do país, o Vale do Paraíba, contribuindo para a sua expansão e urbanização.

 

Ditadura Civil Militar

    Após o Golpe de 64, período de opressão no Brasil, Ricardo Veiga fez parte da luta da juventude brasileira contra a Ditadura Civil Militar. Por meio de greves escolares, o grupo questionava a falta de liberdade e o baixo nível da educação no país.

 

Faculdade de Arquitetura

     O CTA (Centro Técnico Aeroespacial), fundado em 1953, é um centro de pesquisas aeronáuticas instalado em São José dos Campos com a finalidade de desenvolver atividades técnico-científicas de interesse do Ministério da Defesa.
    O processo histórico de industrialização de São José dos Campos impulsionou-se com a instalação do CTA.

 

A Chegada em São José dos Campos

       Ricardo Veiga chegou em São José dos Campos em 1958, aos 10 anos. Nessa época a cidade ainda vivia um período sanatorial. Grandes hospitais, como o Vicentina Aranha, o Ezra, a Vila Samaritana e vários outros menores ainda estavam em atividade.

       O Vicentina Aranha foi inaugurado em 1924, na época ele se estendia da rua Engenheiro Prudente Meireles de Moraes até as margens do Vidoca (atual Avenida Doutor Eduardo Cury) descendo entre as avenidas São João e Nove de Julho, a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia foi responsável por sua construção. O Ezra foi aberto em 1936 e foi um empreendimento realizado pela comunidade judaica de mesmo nome, o prédio foi demolido para dar lugar ao parque Santos Dummont. A Vila Samaritana, inaugurado em 1934, foi construída e gerenciada pela Associação Evangélica Beneficente (AEB). O hospital funcionou até 1967, quando o terreno foi desapropriado para que fosse utilizado pelo Instituto Vale-paraibano de Ensino, atual UNIVAP.

 

Super 8 - Década de 60

 

     Apesar de pouco conhecida, existia em São José dos Campos, no final da década de 1960, a Faculdade de Arquitetura e Urbanismo “Elmano Ferreira Veloso”. Como na época muitos professores tinham sido afastados de importantes universidades pelo regime militar, a faculdade de São José dos Campos pode contratar parte desse corpo docente. Ricardo Veiga foi aluno dessa faculdade.
    O clima de efervescência cultural e de contestação política, típicas daquele momento da História do nosso país, acabaram por criar atritos entre os alunos e a direção da faculdade, e por isso ela foi fechada em 1975.

Fotos durante a entrevista