Rio Paraíba do Sul

    O rio Paraíba do Sul nasce do encontro dos rios Paraitinga e Paraibuna, no município de Paraibuna (SP), no sul do Vale do Paraíba. O rio Paraíba do Sul tem 5 afluentes que correm pela região Sudeste, abrangendo, em seus 1.137 km de comprimento, os estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

    Em tempos mais remotos esse rio foi fundamental para que os povos indígenas suprissem suas aldeias, tanto consumindo a água para banhar-se e beber, quanto para procurar alimentos, devido à grande variedade de peixes. Porém, navegar por esse rio nunca foi tarefa fácil, afinal, suas curvas e correntezas tenham sido, talvez, a razão de seu nome em tupi: “mar ruim”.

    O desenvolvimento socioeconômico do Vale do Paraíba se deve muito à localização privilegiada na bacia hidrográfica do rio Paraíba (com área de 56,500 km²) que no século XIX, abrigou produtores de café para exportação e, a partir da segunda metade do século XX, passou a ser uma região das mais industrializadas de todo território brasileiro.

Devido ao desenvolvimento industrial e populacional da região SP, RJ e MG, o rio Paraíba acabou tornando-se um depósito de resíduos de lixos tóxicos industriais e de esgoto doméstico pelas cidades do Vale e arredores.

    A partir de meados do século XX, observou-se grande diminuição na vida animal existente no rio e em suas redondezas, devido à poluição do processo de industrialização, destruindo o habitat dessas espécies, além disso, o desmatamento constante da Mata Atlântica que beirava o Rio Paraíba do Sul gera o processo de assoreamento danificando drasticamente esse recurso ambiental.

Vídeos Relacionados

Pedro Lobo